Pesquisar este blog

quarta-feira, 31 de janeiro de 2018

O desleixo como sintoma do auto-abandono



Atrelado não apenas à falta de cuidado, o desleixo possui causas bem mais complexas do que se imagina
 
A busca pela validação de nossas qualidades pela aprovação de outros, seja ela no relacionamento no qual apenas uma das partes se doa ou no trabalho em que não se sente devidamente reconhecido, onde no findar de mais um dia se encontrará cansado, perdido, esgotado e ainda sentindo-se lesado pela vida, por não conseguir avançar, são apenas alguns dos comportamentos negativos de milhares de pessoas que se sentem derrotadas diante das suas próprias expectativas, o que acaba desencadeando a falta de cuidado consigo mesmo, conhecida por desleixo, em todas as áreas da vida. 

O desleixo é apenas uma pequena amostragem dos maus tratos que provocamos em nós quando nos rejeitamos, pois nossos pensamentos estão repletos de definições do que não somos e da falta de percepção do que somos. Simplesmente nos abandonamos por algum caminho qualquer e nem notamos. Como consequência nos condenamos a ter como companheira diária a insatisfação com o próprio corpo, com o meio social ao qual faz parte e a com a carreira, submetendo todo nosso potencial à um mero fazedor de tarefas para os outros.

Não pensar sobre projetos de vida, não desenvolver metas é literalmente desperdiçar todas as energias e habilidades em ações que não te darão retorno algum... "Olhar para si e se priorizar em nada tem a ver com egoísmo, ou narcisismo. Olhar para si é exercitar o amor próprio e pedir licença para o respeito alheio. Respeito este que só ocorre quando nos respeitamos primeiro. Volte para sua morada, faça sua faxina emocional, delete o que em nada te agrega, defina suas prioridades e tenha coragem para apropriar-se de suas preferências e de seus sonhos. Explore, conheça, assuma e admire a singularidade de ser quem é." Orienta Cláudia Deris, Coach de Carreira e Liderança. 





Dê Grau Treinamentos
Claudia Deris - Coach de Carreira e Liderança
Linkedin: Claudia Deris
(61) 9 9624-8140





8 ideias para animar as férias dos pequenos



Quem não lembra de uma brincadeira preferida ou passeio em família no verão? Banho de piscina, mangueira, casinha na árvore ou embaixo da mesa. Para as crianças, uma atividade simples e que pode ser feita em casa tem um valor especial e pode tornar as férias inesquecíveis.

Segundo Márcia Murillo, pedagoga da empresa Mercur, férias é tempo de descanso, de repor energias, de se preparar para o próximo ano que chega. Em períodos normais, muitas famílias não possuem o mesmo descanso que as crianças, ou possuem em tempo reduzido, o que dificulta este "encontro" entre as gerações. Essa falta de tempo acaba deixando as crianças expostas a um computador, tablet, smartphone ou a televisão por períodos prolongados, muitas vezes acarretando no chamado estresse tóxico infantil.

"Aproveitar o tempo juntos para propor espaços de criação pode ser uma ótima oportunidade de provocar as crianças a viverem outras experiências. Tanto ao longo das férias, como ao longo de uma vida inteira. Ao incentivar e mobilizar crianças, elas deixam de ocupar um lugar de passividade e comodidade. Corpo em ação é corpo em atitude, em tomada de decisões. Insistir e persistir nos convites para fazer algo novo pode ser uma ótima experiência para a vida", ressalta.

No entanto, segundo a pedagoga, o ócio também deve ser respeitado. Não somente nas férias, mas em todas as fases da vida. "Respeitar o ócio é respeitar o espaço de solidão e introspecção da criança. O tempo, geralmente fragmentado e apressado, coloca as crianças em contato com suas fragilidades, assim como faz com os adultos. No ritmo acelerado, perdemos a nossa força criadora, não dando espaço para a imaginação e o poder de decisão. Então é preciso permitir também a tomada de decisões sobre o que quer fazer, o que sente, o que não quer fazer, para que perceba e descubra questões básicas de sua existência", explica.

Para despertar o interesse dos pequenos e tornar os dias longe da escola recheados de experiências, aventuras e diversão, garimpamos algumas ideias para crianças de todas as idades. Confira:


Pista de obstáculos em casa ou no pátio - Vale passar por baixo da mesa, imaginando que é uma caverna, pular um rio de almofadas ou atravessar uma ponte de cadeiras enfileiradas. Colar barbantes e fitas nas paredes de um corredor criando um desafio também pode entreter. Que tal uma cesta de basquete com um balde? O que vale é a imaginação!


Juntos na cozinha - Saber de onde vêm os alimentos e como são preparados pode ser mais divertido do que pensamos. Como a cenoura vai parar dentro do bolo? De onde vem a farinha e os ovos? Porque precisa colocar no forno? Este é um tempo juntos que, além de divertido, pode ensinar coisas práticas da vida diária.


Geleca caseira - Sucesso garantido e que pode ser feito em casa com os seguintes ingredientes: água boricada, cola branca, bicarbonato de sódio e corante alimentício da cor preferida. Como preparar? Coloque a água boricada em um copo, vá acrescentando o bicarbonato de sódio e mexendo. Você deve acrescentar bicarbonato até as bolinhas sumirem da água por completo. Em uma tigela adicione a cola, algumas gotinhas do corante e vá acrescentando aos poucos a mistura preparada anteriormente. Mexa bastante! Quanto mais mexer, mais elástica vai ficar a sua geleca. Depois de pronta e de brincar bastante, ela pode ser armazenada em um pote com tampa ou saquinho, para não endurecer.


Carimbos personalizados – Podem ser feitos com batata, com rolhas e botões, barbantes, papelão, esponja ou EVA. São muitas possibilidades! Basta uma tinta de qualidade, atóxica, lavável e com várias misturas cores para garantir a diversão.


CD ou pendrive com as músicas preferidas da família – Para ouvir no carro, durante a viagem ou dançar muito em casa. Envolva todo mundo na escolha das músicas e pergunte sobre o motivo da escolha para cada um. Isso pode gerar identificação e ensinar sobre a importância de respeitar todos os gostos.


Exploradores da natureza – Saia com um balde e proponha recolher os galhos, as folhas, flores e pedras mais interessantes do caminho. Dá para contar o número de pássaros no parque ou na praça e até catalogar as árvores do bairro. O que importa é aproveitar a natureza que está pertinho de vocês.


Material escolar organizado – Com as férias chegando ao fim, vale conferir o que dá para reaproveitar e o que está faltando na mochila. Ensine a separar, a observar se o giz ou lápis ainda pode ser usado, a limpar e a lavar o estojo e mochila que podem ser reaproveitados. Faça capas personalizadas para os cadernos


Crie memórias - Fazer bolhas de sabão, ajudar a cuidar do jardim ou da horta, recortar papés ou colar sucatas, empinar pipa ou até escrever uma história em quadrinhos. O que vale é guardar na memória os momentos especiais e criativos das férias.





Conheça os 12 tipos de solteiros que estão dando pinta por ai



A partir da observação do comportamento social-afeitvo atual, a Especialista em Relacionamento Afetivo Eliete Amélia de Medeiros, com experiência de 20 anos, identificou 12 tipos de solteiros na atualidade.
São 12 tipos básicos de solteiros identificados, porém, os tipos podem mesclar-se em tipos secundários.

Que tipo de solteiro é você na fila do pão?

1) Solteiro Convicto: não pensa de jeito nenhum em arrumar um par e gosta da sua vida de solteiro.

2) Solteiro Contrariado: Quer um par mas não consegue fisgar ninguém.

3) Solteiro em cima do muro: Quer um relacionamento mas não consegue desapegar da vida e hábitos de solteiro.

4) Solteiro Conveniente: Guarda a aliança no bolso nas horas que lhe interessam.

5) Solteiro Frustrado: Gostaria de estar namorando.

6) Solteiro Perdido: não sabe o que quer.

7) Solteiro Viajante: vai para onde a vida o levar.

8) Solteiro Sangue Suga: Não quer que o amigo namore para não perder a cia nas baladas.

9) Solteiro Melhor Amigo: Gostaria de ser o namorado mas acaba sendo o melhor amigo das paqueras.

10) Solteiro Mineirinho: aparece sempre solteiro nas baladas mas tem vários contatinhos na agenda.

11) Solteiro Falador: Perde tanto tempo falando que pegou geral, mas não pega ninguém.

12) Solteiro Virtual: Espera a esposa dormir para flertar nos apps de paquera na internet.





Posts mais acessados