Pesquisar este blog

segunda-feira, 30 de outubro de 2017

Mas afinal, o que acontece se meu cão come o alimento do meu gato?



Ao invés de entrar em calorosas discussões sobre qual pet é o melhor amigo do homem:  se o cão ou gato, muitos optam por ter os dois animaizinhos em casa. Só que, com mais diversão, também existem mais preocupações como a alimentação. Com novos sabores e odores lançados no mercado a cada dia, às vezes fica difícil evitar que um pet “roube” a comida do outro.  Mas afinal de contas, o que acontece se o cão comer o alimento do gato ou vice-versa? 

A resposta para essa pergunta é mais simples do que parece. Se essa situação for apenas ocasional não há nenhum problema. No entanto, a substituição permanente é extremamente perigosa e não recomendável. Isso porque, o alimento de cada espécie é feito especificamente para suas necessidades, exigências e particularidades. 

Para alimentos destinados aos gatos, por exemplo, adiciona-se a taurina, um aminoácido que não está presente nos produtos indicados aos cães uma vez que esse produz a sua própria taurina no organismo. 

Na natureza, os gatos teriam que se alimentar de presas vivas, e assim, consumiriam a taurina naturalmente.

Uma troca definitiva, nesse caso, poderia trazer danos irreversíveis a longo prazo para o gato já que a taurina é fundamental para a reprodução, visão e função cardíaca dos felinos.

Já para os cães, quando consomem uma alimentação para gato a quantidade de energia ingerida passa a ser maior que a sua necessidade, predispondo esse cão a obesidade e suas consequências como problemas de pele, nas articulações e diabetes.

Se o seu pet não gosta do sabor do alimento que está consumindo, procure deixá-lo mais saboroso com sachês de gostos diferentes e agrados eventuais, mas nunca substitua por um alimento indicado para uma outra espécie.






René Rodrigues Junior - médico veterinário da Magnus, fabricante de alimentos para cães e gatos





Nenhum comentário:

Postar um comentário

Posts mais acessados