Pesquisar este blog

segunda-feira, 30 de outubro de 2017

ComparaOnline alerta para a maior fiscalização de bagagem de mão em voos internacionais



 A partir da mudança da lei, com a inclusão da possibilidade de cobrança no despacho de bagagem e o aumento do peso permitido na bagagem de mão, cias aéreas passaram a intensificar a sua fiscalização 


O período de férias está chegando e muitas pessoas estão programando as suas viagens de final de ano. Para aproveitar esse tempo livre com a família e amigos, os destinos fora do Brasil se tornam os preferidos dos viajantes. Por isso, a ComparaOnline, empresa de tecnologia fintech pioneira na América Latina na venda online de seguros e produtos financeiros, levantou os principais pontos de atenção no momento de preparar a bagagem de mão durante os voos internacionais.

De acordo com a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), a bagagem de mão é considerada como uma bagagem não registrada, que fica sob a responsabilidade do passageiro durante a viagem, sendo que as suas dimensões não podem ultrapassar os 115 cm e o seu peso não deve exceder 10 kg. Antigamente, as companhias aéreas não podiam cobrar caso o passageiro tivesse bagagem para despachar, no entanto, a nova lei que entrou em vigor neste ano mudou isso.

Hoje, a empresa aérea pode cobrar uma taxa referente ao despacho da mala, além disso, o peso permitido na bagagem de mão aumentou de 5 para 10 kg. Isso fez com que os passageiros passassem a “caprichar” na hora de preparar a bagagem de mão, se tornando um processo importante para o bem-estar do viajante durante todo o voo.

No momento da viagem, o passageiro precisa ficar atento à fiscalização das companhias aéreas e ter conhecimento de quais itens não são permitidos na bagagem de mão. Entre as proibições estão:

·         Objetos e utensílios perfurantes ou cortantes, como canivetes, lâminas de barbear, navalhas, tesouras de unha e demais itens pontiagudos que podem causar ferimentos graves. Estes itens precisam ser armazenados na bagagem despachada;

·         Armas de fogo, de pressão, de choque elétrico ou químicas, sprays de pimenta e estilingues são proibidos no avião, e não podem estar na bagagem de mão e nem na mala despachada. Essa restrição é válida para os voos domésticos e internacionais;

·         Líquidos, desodorantes aerossóis, géis ou substâncias pastosas são proibidas em suas embalagens de origem. Para levá-los na cabine do avião, o passageiro precisará inserir os produtos em uma embalagem plástica transparente, sendo que cada item não pode exceder o total de 100 ml;

·         Comidinhas para bebês, mamadeiras ou outros tipos de alimento são restritos em grandes quantidades. Esses itens podem ser levados apenas na quantidade correta para consumo durante o voo;

·         Pequenos eletrodomésticos como batedeiras, cafeteiras e torradeiras, por exemplo, não podem ser levados no bagageiro se estiverem soltos ou desprotegidos. Caso esses objetos estejam bem embalados, o seu transporte é livre. Outros itens como micro-ondas ou instrumentos multifuncionais com lâminas superiores a seis centímetros estão proibidos e devem ser despachados;

·         Em caso de garrafas de bebidas compradas em free shops, seu transporte em bagagem de mão não é proibido, no entanto, as companhias aéreas têm intensificado a verificação para impedir que esse tipo de bagagem seja alocado na parte superior, ou seja, que ela fique debaixo da poltrona. É uma precaução de que, caso ocorra o vazamento do líquido, não suje as demais bagagens e também não gere um problema que necessite de maior limpeza da aeronave, atrasando os próximos voos.

Com a intensificação do check-in online, onde os passageiros podem embarcar diretamente e sem passar pelo guichê, as companhias aéreas passaram a controlar a bagagem de mão na porta do avião. O tamanho e peso, podem ser checados no momento do embarque, e a bagagem pode ser despachada obrigatoriamente, e isso pode gerar ou não algum custo adicional.

Além dessas restrições na bagagem de mão, para o turista ter uma chegada ao país de destino sem imprevistos, e uma tranquila estadia no país, é importante ele saber sobre o Tratado de Schengen, acordo político de abertura das fronteiras e livre circulação de pessoas entre países na Europa, como Alemanha, França, Itália e Portugal, por exemplo, que possuem a obrigatoriedade de seguro viagem com cobertura mínima de 30 mil. Fora do eixo europeu, Cuba e Venezuela são outros países que possuem essa contratação obrigatória por conta de suas políticas governamentais.

“Muitos dos turistas de primeira viagem desconhecem essas normas impostas em voos internacionais e as regras dos países para onde vão. Aconselhamos que a pessoa busque mais informações sobre o destino ou então converse com o seu agente de viagem para solucionar todas as suas dúvidas. Por exemplo, boa parte dos turistas não sabem que os planos de saúde, na maioria dos casos, não cobrem atendimento no exterior, comenta Paulo Marchetti, CEO Brasil da ComparaOnline.

“Sempre é importante planejar sobre que aconteceria se o turista tivesse uma apendicite ou uma fratura durante a viagem. Por isso, é indispensável a contratação de um seguro viagem, o que trará uma segurança maior para qualquer eventualidade que aconteça durante esse período fora do país”, finaliza Marchetti.




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Posts mais acessados