Pesquisar este blog

terça-feira, 31 de outubro de 2017

Novembro Azul: câncer de próstata é de difícil identificação em cães e gatos

Chances de desenvolver a doença são reduzidas com castração antes de 1 ano de idade


Cães e gatos também podem ter câncer de próstata. Para se ter uma ideia, a incidência em cachorros com mais de sete anos de idade é de aproximadamente 4%. No caso dos gatos, a doença é menos frequente.

No entanto, em ambas as espécies, o câncer de próstata trata-se de um grave problema de saúde e - na maioria das vezes - é fatal. É também uma doença silenciosa, o que dificulta o diagnóstico e tratamento precoces.

"A doença pode se manifestar apenas na dificuldade do animal para urinar, com frequência não observada pelo tutor, que acabará não reportando o sintoma ao médico-veterinário", afirma o médico-veterinário Rodrigo Mainardi, presidente da Comissão Técnica de Clínicos de Pequenos Animais do Conselho Regional de Medicina Veterinária do Estado de São Paulo (CRMV-SP).

A Profª Drª Mirela Tinucci, conselheira suplente do CRMV-SP, orienta de que forma é possível constatar esse sintoma. "Deve-se desconfiar que esteja ocorrendo essa dificuldade para urinar quando for notado que o animal assume a posição de micção, mas não urina", explica a médica-veterinária, que cita ainda outros dois sintomas do câncer de próstata. "Também são usuais o desconforto durante a micção e a presença de sangue vivo na urina".


Tratamento delicado
O tratamento do câncer de próstata geralmente se resume à remoção cirúrgica do órgão, mas pode haver a necessidade, ainda, de quimioterapia ou radioterapia.

O mais grave é que a operação é um processo bastante delicado para a saúde do animal. "Isso porque, em linhas gerais, o acesso à próstata é muito complicado, seja por conta da parte óssea, seja por causa da uretra, que é envolvida pela próstata e não pode ser afetada na cirurgia", explica o médico-veterinário Rodrigo Mainardi, presidente da Comissão Técnica de Clínicos de Pequenos Animais do CRMV-SP.

A Profª Drª Mirela Tinucci frisa se tratar de um pós-operatório que requer muito cuidado dos proprietários com seus animais para uma boa recuperação. "Essa fase deve ser assistida pelo médico-veterinário para acompanhamento da cicatrização e do restabelecimento do fluxo urinário".

Prevenção
A relação entre o procedimento de castração dos animais e a prevenção do câncer na próstata não é a mesma observada nas fêmeas no que tange ao câncer mamário. Ainda assim, a castração antes da maturidade sexual (que ocorre por volta dos nove meses de vida) é uma indicação para reduzir as chances de cães e gatos desenvolverem tumores prostáticos.

De acordo com o médico-veterinário Rodrigo Mainardi, a estimativa é de que a esterilização contribua para a diminuição da probabilidade de o animal ter um câncer de próstata em 90%.




Sobre o CRMV-SP
O CRMV-SP tem como missão promover a Medicina Veterinária e a Zootecnia, por meio da orientação, normatização e fiscalização do exercício profissional em prol da saúde pública, animal e ambiental, zelando pela ética. Ele é o órgão de fiscalização do exercício profissional dos médicos-veterinários e zootecnistas do Estado de São Paulo, mais de 33 mil profissionais ativos. Além disso, assessora os governos da União, Estados e Municípios nos assuntos relacionados com as profissões por ele representadas.




Pacientes com câncer tem direitos assegurados pela Lei



 Medicamentos, cirurgia reconstrutiva e resgate total do FGTS estão entre os direitos adquiridos


Ser diagnosticado com câncer é um momento delicado na vida de qualquer ser humano. A enfermidade traz não apenas dificuldades psicológicas, como também materiais, já que o tratamento costuma ser muito caro, seja pelo uso de medicamentos contínuos ou pelos custos das cirurgias.  De acordo com o Advogado e Diretor da Roldão Lopes de Barros & Advogados Associados, Roldão Lopes de Barros Neto, a Constituição Federal assegura direitos assistenciais às pessoas portadoras de qualquer tipo de tumor maligno. “Pacientes com qualquer tipo de câncer podem receber gratuitamente do governo os medicamentos utilizados no tratamento, principalmente aqueles que possuem valores altíssimos”, ressalta.

Segundo dados do INCA – Instituto Nacional de Câncer, o câncer de mama é o tipo mais comum entre as mulheres no mundo. No Brasil, responde por cerca de 28% dos casos novos a cada ano. Para as pacientes com câncer de mama há o direito à cirurgia reconstrutiva mamária. “Todas as pacientes que tiveram a mama mutilada total ou parcialmente, por conta da doença, têm direito a realizar esse procedimento nas unidades da rede de atendimento do SUS - Sistema Único de Saúde", explica o advogado.

Roldão conta que o câncer está entre os males considerados de patologia grave e nosso ordenamento jurídico traz uma série de direitos/proteções a seus portadores. Pacientes com tumores malignos ou pessoas que tenham um dependente com a doença, podem resgatar os valores depositados em conta do FGTS e do PIS/Pasep. Se o paciente for assalariado e a doença incapacitá-lo de exercer suas funções por mais de 15 dias seguidos, ele poderá requerer, junto ao INSS, o benefício mensal, equivalente a 91% do seu salário. “Há também o seguro prestamista, normalmente relacionados a empréstimos de longo prazo, como os de imóveis, que costumam ter cláusulas que permitem a redução de parcelas ou, até mesmo, a quitação do valor devido”. A pessoa com câncer também tem direito à isenção de imposto de renda, inclusive as complementações. “Na dúvida ou se houver recusa no atendimento a seus direitos, não hesite em procurar um advogado. O sucesso das lides, ultrapassa 90%”, conclui o advogado.





Advogado Roldão Lopes de Barros Neto




Cirurgia robótica diminui risco de danos ao paciente com câncer de próstata



câncer de próstata é o sexto tumor maligno mais comum em números de casos novos, sendo o terceiro câncer mais encontrado em homens de todo o mundo. Esse panorama ainda é pior quando nos homens europeus, americanos e de algumas partes da África onde é o primeiro tumor em incidência. Como o número de casos aumenta muito com a idade, a doença vem ganhando importância com o envelhecimento da população. Campanhas de prevenção, ou melhor, de diagnóstico precoce são uma das formas de identificar o tumor em estágios iniciais, quando as taxas de cura chegam a 90%. Novembro Azul é a principal campanha mundial para vigilância de doenças da saúde do homem. Nesse contexto, torna-se fundamental informar como se diagnostica e trata o câncer de próstata.

    Dr. Danilo Galante Urologista da Clinica MedPrimus em São Paulo explica que o tumor de próstata não tem sintomas em mais de 90% dos pacientes acometidos. Dessa forma, a suspeita de tumor de próstata é feita com base no exame anual de rotina da próstata, quando se realiza o toque retal e colhe-se o PSA, exames sanguíneo específico para próstata. Toque ou PSA alterado indicam biópsia da próstata. Esse é o exame que confirma definitivamente o diagnóstico. Uma vez diagnosticado, os diferentes tipos de tratamentos devem ser oferecidos ao paciente, destacando-se radioterapia e cirurgia.

     A cirurgia é a modalidade de tratamento curativa de escolha da maioria dos urologistas para tratamento de tumores de próstata. Tradicionalmente feita pela técnica aberta, com incisão de cerca de 15 cm na parte inferior do abdome, atualmente ela pode ser feita de forma laparoscópica Robô assistida. 

     A cirurgia robótica tem sua aplicação em várias especialidades, mas particularmente na urologia e na retirada da próstata, ela ganhou especial destaque. “Realizada com pequenas incisões (maior de 4cm), o robô é acoplado ao paciente e por meio de uma câmera de alta resolução em 3D e movimentos ultra precisos dos braços mecânicos, todo o procedimento é realizado. Toda a cirurgia é controlada pelo cirurgião principal, havendo também uma equipe junto ao paciente.” Conta Dr. Danilo.

           Atualmente mais de 95% da Prostatectomias Radicais (retirada de toda a próstata e vesículas seminais) dos Estados Unidos são realizadas pela Cirurgia Robótica. Os trabalhos cientícos mostram diferenças entre as técnicas abertas e robóticas. Mostram as vantagens para a técnica robótica que vai desde ao menor dias de internação, sangramento, dor e menos dias em UTI. Em relação às taxas de cura e incontinência urinária, os resultados parecem ser semelhantes. Taxas de potência sexual tendem a ser melhores nos pacientes submetidos a cirurgia robótica.

    É uma técnica relativamente nova, bastante segura, que está sendo bastante difundida no Brasil e ganhando muita procura e aceitação por parte dos pacientes. Há robôs nos principais hospitais de SP e RJ, além de Belém e Porto Alegre.








Dr. Danilo Galante UROLOGISTA Clinica MedPrimus



Posts mais acessados