Pesquisar este blog

terça-feira, 8 de agosto de 2017

Selfie sem “papada” é possível



Na moda de postagens de fotos e imagens a todo tempo em rede social, as pessoas querem evitar o queixo duplo – ou a famosa “papada”


Em época de selfies, o que não faltam são truques para ficar bem na foto. Para evitar um queixo duplo – ou a indesejada “papada” –, os mais entendidos no assunto aconselham algumas dicas “manjadas”, como o alongar o pescoço e empurrar o rosto para frente ou levantar levemente a cabeça para cima e lateral. Para conferir como é que fica, basta observar o perfil das bloggers e ver a pose característica. 

Mas, esse incômodo vai além das postagens nas redes sociais, pois não tem nada mais desagradável para uma pessoa do que perceber aquela “bola” embaixo do queixo quando se observa no espelho ou faz alguns movimentos da cabeça. A papada realmente incomoda muita gente, pois pode "entregar a idade”, já que interfere diretamente na fisionomia do rosto, fazendo com que a pessoa tenha um semblante mais envelhecido. As alterações no pescoço, de modo geral, podem contribuir para essa desarmonia: flacidez ou excesso de pele, volume de tecido gorduroso, queda da musculatura, rugas cervicais etc.

Geralmente o problema afeta homens e mulheres entre 30 e 50 anos com história de ganho ou perda de peso e, assim, proporcionando uma perda do contorno da mandíbula. No entanto, para saber exatamente o que causou o problema, é necessária uma análise de fotografias realizadas em uma primeira consulta para identificar todas as alterações e, assim, ver a melhor abordagem a ser realizada em uma cirurgia plástica. “Apesar de deixar o semblante mais leve, ele não restaura a saúde da pele; e outros procedimentos, coadjuvantes, podem ser necessários para trazer melhores resultados”, afirma Arnaldo Korn, Diretor do Centro Nacional – Cirurgia Plástica.

A cirurgia é conhecida como lifting cervical e a cicatriz fica localizada no sulco em frente à orelha, o que a deixa bastante disfarçada. Com o passar do tempo, as cicatrizes são quase imperceptíveis. Durante o procedimento, é feito um deslocamento pequeno por onde as estruturas de pele, músculo e tecido adiposo são reposicionadas e tracionadas, que pode ser feito entre uma e quatro horas, dependendo do caso de cada paciente. “É importante frisar também que o lifting cervical é personalizado; ou seja, para cada tipo de face e problemas encontrados nela são utilizadas técnicas diferentes”, conta Korn.

A cirurgia é tão simples, que o paciente pode ter alta no mesmo dia. A lipoaspiração localizada também é um procedimento possível de ser realizado, mas vai depender da qualidade da pele, que precisa suportar uma retração superior, e também que o paciente não apresente uma musculatura frouxa da região do pescoço. Com relação aos cuidados, é essencial que o paciente durma com a cabeça discretamente mais alta e nunca lateralmente, além de evitar tomar banho de sol por 90 dias.

Apesar de incomodar e ser uma cirurgia simples, muitas pessoas optam por permanecer dessa forma ao longo da vida, acreditando que não há alternativas quando se trata de questões financeiras e do próprio medo da cirurgia. Porém, os dois quesitos já não são mais desculpas para ficar insatisfeito com o rosto “que lhe encara no espelho”. Primeiro porque todo os riscos são baixos – tudo dependerá do cirurgião escolhido, de preferência com especialidade e experiência neste procedimento; segundo, que hoje existem diversas formas de se realizar o sonho da cirurgia plástica de uma forma que caiba no bolso (como o próprio Centro Nacional oferece).

Não há mais por que sofrer com o incômodo da papada; afinal, isso não é somente uma questão de estética facial e, sim, de se sentir bem consigo mesmo. Elevar a autoestima é sempre bom e necessário, para se sentir mais bonito e, consequentemente, para ir com a “cara e a coragem” necessárias para enfrentar os pequenos obstáculos da vida. 












Nenhum comentário:

Postar um comentário

Posts mais acessados