Pesquisar Blog Jornal da Mulher

sexta-feira, 14 de julho de 2017

Tabagismo é o principal fator de risco para o câncer de bexiga



Especialistas afirmam que o ato causa cerca de metade dos casos da doença


Além de ser considerada a principal causa de morte evitável em todo o mundo, pela OMS (Organização Mundial da Saúde), o tabagismo também é causador de diversos tipos de câncer, entre eles o de bexiga – que, somente em 2016, atingiu 9.760 pessoas no Brasil, segundo dados do INCA (Instituto Nacional do Câncer) e, por essa razão, julho é considerado o mês de conscientização da doença. Segundo especialistas, metade dos casos da neoplasia é atribuída ao consumo do tabaco.

“A fumaça inalada pelos fumantes contém alguns carcinógenos que são absorvidos pelos pulmões, entram e são transportados pelo sangue, filtrados pelos rins e, por fim, concentram-se na urina. Estas substâncias podem danificar as células da bexiga, aumentando consideravelmente os riscos de câncer no órgão”, explica Diocésio Andrade, oncologista do Grupo Oncoclínicas/InORP (Instituto Oncológico de Ribeirão Preto).

Outros fatores
Além do tabagismo, outros fatores também são considerados de risco para o desenvolvimento da doença, como a exposição ocupacional (certos produtos químicos industriais têm sido associados ao tumor), idade (cerca de 90% das pessoas diagnosticadas com a doença têm mais de 55 anos), gênero, irritação crônica e infecções, histórico familiar, baixo consumo de líquidos, entre outros.

“Caso o paciente note alterações como dor, sangramento e necessidade frequente de urinar (mas sem conseguir fazê-lo), ele deve procurar um especialista, pois estes são alguns dos sinais de alerta para diferentes doenças do aparelho urinário, incluindo o câncer de bexiga”, alerta o oncologista.

Tipos de câncer
A neoplasia pode ser dividida em três tipos, que começam nas células que revestem a bexiga: a de células de transição (representa a maioria dos casos e tem início nas células do tecido mais interno do órgão); de células escamosas (que começa nas células finas e planas da bexiga); e o adenocarcinoma (atinge as células que produzem e liberam muco e outras substâncias). Os dois últimos podem se formar depois de um longo período de irritação ou inflamação.

Prevenção
“Uma vida saudável, fisicamente ativa e com uma alimentação equilibrada - rica em frutas, legumes e verduras – são essenciais para prevenção de diferentes tipos de câncer, e não é diferente com o tumor na bexiga”, finaliza Diocésio Andrade.



 

Nenhum comentário:

Postar um comentário