Pesquisar este blog

quinta-feira, 29 de setembro de 2016

Caxumba é tema de campanha da GSK

GSK realiza campanha “Avós da Experiência” com uma série de vídeos sobre doenças imunopreveníveis que podem acometer as crianças.

A GSK acaba de lançar o terceiro vídeo da campanha “Avós da Experiência”, dessa vez sobre a caxumba. Altamente contagiosa, a doença é causada pelo vírus Paramyxovirus, transmitido por contato direto com gotículas de saliva ou perdigotos de pessoas infectadas. Costumam ocorrer surtos da doença no inverno e na primavera e as crianças são as mais atingidas.1

O Brasil registou, entre 2008 e 2015, 2.117 casos de caxumba. Em 2015, observa-se que a incidência de casos (391) aumentou mais de 80%, quando comparada com o ano de 2008 (213). O aumento do número de casos de caxumba é notado, principalmente, em crianças de 1 a 4 anos (635 casos de 2008 a 2015, sendo 51 em 2008 e 120 em 2015).2

Também chamada de papeira ou parotidite. A doença tem um período de incubação de duas ou três semanas. Seus primeiros sintomas são febre, calafrios, dores de cabeça, musculares e ao mastigar ou engolir, além de fraqueza. Uma das principais características da Caxumba é o aumento das glândulas salivares próximas aos ouvidos, que fazem o rosto inchar. Nos casos graves, ela pode causar surdez, meningite e, raramente, levar à morte. Após a puberdade, pode causar inflamação e inchaço doloroso dos testículos (orquite) nos homens ou dos ovários (ooforite) nas mulheres e levar à esterilidade. Por isso, é necessário redobrar a atenção nestes casos e ter acompanhamento médico.1

Uma forma de evitar a caxumba é através da vacinação em duas doses acima de um ano de idade, com um intervalo mínimo de um mês entre elas.3 Dependendo da faixa etária, a vacinação pode ser feita com a tríplice ou tetra viral.3-5 Caso uma pessoa seja afetada, ela não deve comparecer à escola ou ao trabalho durante nove dias após início da doença. É preciso, ainda, desinfectar os objetos contaminados com secreções do nariz, da boca e da garganta do enfermo. A vacinação de bloqueio é recomendada para quem manteve contato direto com pessoas doentes.1 A tríplice viral está disponível nos postos públicos de saúde para brasileiros de até 49 anos, e nas clínicas privadas de vacinação para outras as faixas etárias.3,4

Avós da Experiência

A série de vídeos conta ainda com filmes sobre hepatite A, catapora, coqueluche, meningite, sarampo e caxumba, que serão lançados um a cada mês ao longo de 2016. Todos eles abordam as formas de prevenção das principais doenças que podem acometer as crianças, usando como representação um núcleo familiar, em que os jovens pais recorrem à experiência das avós na hora de tirar dúvidas e pedir conselhos.

“A campanha visa a conscientização da população em relação a sintomas, formas de contágio e prevenção de algumas das doenças que podem ocorrer desde a infância. Na série os pais sempre contam com a experiência das queridas vovós, que hoje em dia estão super antenadas, e usam e abusam da tecnologia para se informar”, conta Isabel Lopes, gerente médica de vacinas da GSK no Brasil.




Sobre a GSK
Uma das indústrias farmacêuticas líderes do mundo, a GSK está empenhada em melhorar a qualidade da vida humana permitindo que pessoas façam mais, vivam melhor e por mais tempo. Para mais informações, visite www.gsk.com.br.

Referências:

1.       FUNDAÇÃO OSWALDO CRUZ. Caxumba: sintomas, transmissão e prevenção. Disponível em: < https://www.bio.fiocruz.br/index.php/caxumba-sintomas-transmissao-e-prevencao>. Acesso em: 11 ago. 2016.
2.       Pesquisa realizada na base de dados DATASUS, utilizando os limites “ANO PROCESSAMENTO” para Linha, “FAIXA ETÁRIA 1” para Coluna, “INTERNAÇÕES” para Conteúdo, “JAN/2008 a DEZ/2015” para Períodos disponíveis, “CAXUMBA [PAROTIDITE EPIDÊMICA]” para Lista Morb CID-10 e “TODAS AS CATEGORIAS” para os demais itens. Base de dados disponível em: <http://tabnet.datasus.gov.br/cgi/deftohtm.exe?sih/cnv/niuf.def>. Acesso em: 11 ago. 2016.
3.       SOCIEDADE BRASILEIRA DE IMUNIZAÇÃO. Calendário de vacinação da mulher: recomendações da Sociedade Brasileira de Imunizações (SBIm) – 2015/2016 (atualizado até 16/08/2016). Disponível em: <http://sbim.org.br/images/files/calend-sbim-mulher-20-59-anos-2015-16-160816-spread.pdf>. Acesso em: 17 ago. 2016.
4.       BRAVO, F. et al. Guia de Saúde: viagens & grandes eventos. 2. ed. Rio de Janeiro, RJ: Magic RM Ascom, 1994. Disponível em: http://sbim.org.br/images/files/guia-saude-viagens-e-grandes-eventos-port-140407-web.pdf Acesso em: 02 de jun. 2016
5.       SOCIEDADE BRASILEIRA DE IMUNIZAÇÕES. Calendário de vacinação da criança: recomendações da Sociedade Brasileira de Imunizações (SBIm) – 2015/2016 (atualizado até 29/07/2016). Disponível em: <http://sbim.org.br/images/files/calend-crianca-sbim-2015-16-160729-16-spread.pdf>. Acesso em: 17 ago. 2016.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Posts mais acessados