Pesquisar Blog Jornal da Mulher

sábado, 18 de abril de 2015

Nutricionista explica a relação entre alimentação e comportamento




O comportamento das pessoas influencia muito a forma de se alimentar e cultivar bons hábitos éum caminho para ter uma vida mais saudável
O ato de alimentar-se é instintivo, mas o comportamento alimentar é aprendido em um determinado contexto social e cultural. De acordo com Irene Coutinho, coordenadora do Bacharelado em Nutrição do Centro Universitário Senac – Santo Amaro, a formação dos hábitos alimentares se dá desde a infância e é fortemente influenciado pelo comportamento alimentar da família.
“A maioria dos hábitos alimentares da vida adulta foram estabelecidos na infância. Équando o ser humano aprende a interpretar o que é gostoso e o que não é por meio das experiências e associações com eventos positivos ou negativos. Assim tenderá a repetir o que lhe dá prazer. Ou seja, se aprendeu a interpretar que um alimento doce é gostoso, deverá desejar repetir essa sensação de prazer”, explica Irene.
Alguns comportamentos alimentares são tidos como inadequados para uma alimentação saudável. Por exemplo, uma refeição pode ser composta de nutrientes adequados, porém, se o indivíduo comer em frente à televisão, ou rápido, ou não souber compartilhar o alimento, essas atitudes não contribuem para uma boa alimentação. “Hábitos alimentares errados devem ser corrigidos em qualquer uma das etapas da vida, porém, quanto mais velho for um indivíduo, mais dificuldades terá em corrigi-los, isso exigirá um esforço e dedicação muito maior. O caminho para mudança de hábito é ‘treinar’ o organismo a reinterpretar o ‘gosto’ e o ‘não gosto’, explorando novas experiências com os alimentos e as diferentes formas de preparo”, completa a professora.
Irene lembra que é muito comum as pessoas quererem fazer uma alimentação equilibrada quando tudo o mais na vida dela está em desequilíbrio, mas a harmonia deve permear todas as atitudes para se levar uma vida saudável.
Conheça cinco dicas para cultivar bons hábitos alimentares:
1.    Cultivar o prazer de comer – aguçar os sentidos e compreender o prazer que o alimentoproporciona.
2.    Compartilhar o alimento – é uma cultura ancestral em que não se partilha somente oalimento, mas também a energia dos que estão à mesa. É um momento de conexão.
3.    Fazer a própria comida – escolher os ingredientes, dedicar tempo, cozinhar com amor, tornam as refeições ainda mais especiais.
4.    Alimentar-se em ambientes tranquilos – é importante curtir o momento, prestar atenção no que está comendo e evitar distrações, isso favorece inclusive a mastigação e a absorção de nutrientes. Deixar a TV, o celular, o computador para outros momentos.
5.    Estar disposto a experimentar novos sabores – diversificar o paladar, conhecer novas formas de preparar os alimentos, arriscar uma nova receita, são atitudes que enriquecem a experiência alimentar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário