Pesquisar este blog

quinta-feira, 23 de abril de 2015

Genocídio armênio completa centenário nesta sexta, e dia deve ser marcado pela emoção e por homenagens em São Paulo





Genocídio armênio completa centenário nesta sexta, e dia deve ser marcado pela emoção e por homenagens em São Paulo 
Quando os ponteiros do relógio mostrarem 12h15 em São Paulo, nesta sexta-feira, 24, na Armênia, berço da primeira grande tragédia da humanidade no século XX, serão 19h15. Neste horário, os sinos da Catedral da Igreja Apostólica Armênia, junto com o de outras inúmeras igrejas espalhadas pelo Brasil e pelo mundo, vão soar juntos em um ato para relembrar o genocídio cometido pelo Império Turco Otomano contra o povo armênio, que ocorria nesta data em 1915. A analogia entre esses números faz parte dos eventos que acontecem durante toda esta sexta-feira para relembrar, com tristeza, a trágica perseguição que culminou na morte de 1,5 milhão de civis.
Antes disso, às 10h15, haverá uma missa de rememoração do centenário do genocídio, também na Catedral da Igreja Apostólica Armênia (na avenida Santos Dummont, 55, em São Paulo). A celebração antecede ao ato cívico que promete marcar para sempre a lembrança de familiares das vítimas da tragédia.
Caminhando juntos, descendentes, amigos e armênios que vivem em São Paulo devem deixar a igreja após a missa e atravessar a avenida Santos Dummont rumo ao Monumento do Genocídio Armênio, na estação Armênia do Metrô, onde serão feitas a leitura da Proclamação Mundial dos Armênios, dedicada aos mártires da tragédia, e a homenagem dos presentes com coroas de flores. A expectativa é de que centenas de pessoas estejam presentes, muitas em trajes negros, como forma de luto pela tragédia
Ao longo de todo o dia 24 outros eventos acontecerão em São Paulo. Às 15h haverá, na presença de autoridades locais e armênias, a inauguração do Detran-Armênia, na avenida do Estado, 900. Entre as pessoas confirmadas para os eventos estão o embaixador da Armênia no Brasil, Ashot Galoyan, e a Cônsul Hilda Diruhy Burmaian.
No mesmo dia, às 19h30, no Centro Universitário Metropolitano de São Paulo, acontecerá o seminário “Genocídio armênio: história e direito”.
 O genocídio armênio no Brasil
Hoje vivem no Brasil aproximadamente 100 mil armênios, muitos deles descendentes diretos de famílias vítimas do massacre e da perseguição. Para se ter uma ideia da dimensão desse massacre, basta lembrar que hoje vivem na Armênia 3,2 milhões de pessoas.
No Brasil, a comunidade armênia está liderando uma mobilização para rememorar esses fatos e reivindicar junto ao governo brasileiro o reconhecimento do genocídio armênio, além de reforçar na sociedade a consciência de que tais fatos chocantes não devem se repetir contra nenhum povo ou nação.
Na América do Sul, países como Argentina, Chile, Uruguai, Venezuela e Bolívia têm legislações que reconhecem o genocídio. Na Europa, a França também tem legislação reconhecendo o massacre como um genocídio e tornando crime sua negação, assim como é com o genocídio cometido contra os judeus. Muitas outras nações, como Alemanha, Grécia, Holanda, Bélgica, Itália, Suécia, Suíça, Rússia, Polônia, Lituânia, Eslováquia, Líbano, Chipre e Canadá, além do Vaticano, também reconhecem o genocídio armênio.
Fora do Brasil também há ações planejadas para relembrar a tragédia.  Em 12 de abril, por exemplo, o Papa Francisco celebrou uma missa no Vaticano em memória aos mortos no genocídio. A missa teve repercussão global sobre a importância dessa rememoração.
 Programação de 24 a 27 de abril em São Paulo e grande São Paulo:
Dia 24/04
Evento: missa em homenagem aos mártires armênios e homenagem em monumento
Local: Igreja Apostólica Armênia
Horário: 10h15

Dia 24/04
Evento: inauguração do Detran-Armênia
Local: Avenida do Estado, 900
Horário: 15h

Dia 24/04
Evento: seminário “Genocídio armênio: história e direito”
Local: FIG-Unimesp – Centro Universitário Metropolitano de São Paulo
Horário: 19:30h – Auditório Abílio Baeta – Guarulhos – SP

Dia 25/04E
Evento: seminário “Marcas da Negação”
Local: Conselho Regional de Medicina em São Paulo - auditório Flamínio Fávero
Horário: 9h

Dia 25/04
Evento: homenagem a 1.500.000 mártires armênios com plantio de 100 árvores e soltura de 1.500 balões.
Local: Estádio Enzo Piteri – Vila Yolanda – Osasco
Horário: 10h30

Dia 26/04
Evento: missa em homenagem a 1.500.000 mártires armênios
Local: Catedral da Igreja Católica Armênia
Horário: 11h

Dia 26/04
Evento: culto em homenagem a 1.500.000 mártires armênios
Local: Igreja Central Evangélica Armênia
Horário: 11h

Dia 26/04
Evento: culto em homenagem a 1.500.000 mártires armênios
Local: Igreja Evangélica Irmãos Armênios
Horário: 18h

Dia 27/04
Evento: homenagem aos mártires armênios na Assembleia Legislativa
Local: Assembleia Legislativa de São Paulo
Horário: 19h30

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Como utilizar a Black Friday a favor do seu negócio

O Brasil não está em um de seus melhores momentos e, ultimamente, vive uma insegurança política que vem desaquecendo a economia. No entan...