Pesquisar Blog Jornal da Mulher

quarta-feira, 29 de abril de 2015

Dia Internacional do Trabalhador




4 dicas para profissionais lidarem com as constantes mudanças do mundo corporativo
Especialista explica como líderes podem enfrentar as novas mudanças no cenário empresarial
O mundo corporativo está em constante mudança e as organizações estão enfrentando desafios cada vez maiores para continuarem integradas a essas transformações. A pesquisa Adapt to Survive, feita pela PwC no ano passado sob encomenda do LinkedIn, mostra que o Brasil está em nono lugar no ranking de adaptabilidade entre 11 países. A Holanda, em primeiro lugar na pesquisa, possui essa colocação devido à sua natureza empreendedora, que é possível de ser alcançada por brasileiros, de acordo com Carlos Aldan, CEO do Grupo Kronberg – empresa especialista em desenvolvimento de líderes e profissionais da linha de frente, assessment e coaching.
Aldan utiliza o conceito do ’Mundo Vica’ (volátil, incerto, complexo e ambíguo) para definir essas mudanças constantes e esclarece que o despreparo na liderança das empresas nacionais e a cultura de não buscarem formas de adaptar e motivar seus colaboradores é o que faz o Brasil permanecer nas últimas colocações do ranking. “Com os clientes buscando mais qualidade, inúmeras transformações tecnológicas, entrada da geração Y e a alta competitividade, é necessário que gestores adotem novos perfis para se adaptarem aos novos cenários corporativos”, explica o CEO.
O CEO do Grupo Kronberg elenca quatro competências que um líder deve ter para enfrentar as novas mudanças do mundo corporativo:
1 – Autoconsciência: A autoconsciência permite saber como cada um é afetado pelas mudanças e como afetam os outros. Possibilita ainda analisar a situação com clareza e coletar informações que permitem tomar decisões baseadas em fatos e não somente em situações já vividas ou particularidades.
2 – Autocontrole: Mudanças repentinas e inesperadas podem levar ao estado de estresse e a reações inadequadas com as pessoas ao redor, descontando nelas as preocupações, medos e frustrações. Este comportamento tem efeito prejudicial para as relações de trabalho e, por isso, o autocontrole é fundamental para preservar decisões equilibradas e a harmonia nos relacionamentos.
3 – Otimismo: É a segurança interna de que, independentemente da situação, o líder tem domínio de suas habilidades e valores para conseguir realizar as adaptações necessárias para se ajustar às mudanças.
4 - Meta nobre: É o propósito de vida, visão de futuro, que todos deveriam ter, principalmente o líder. É preciso que a pessoa tenha claro para si mesma a resposta do porquê ela levanta da cama todos os dias e assim transmitir esse sentimento para a equipe.

Nenhum comentário:

Postar um comentário