Pesquisar Blog Jornal da Mulher

quarta-feira, 25 de junho de 2014


“Ciência do Açúcar”

Diabetes

O diabetes é uma doença crônica ligada a um colapso na forma como o corpo processa o açúcar. Continue lendo para aprender mais sobre o diabetes e a ciência por trás da "fábrica de processamento interno de açúcar" dos nossos próprios corpos!

Fatos Rápidos:

  • A glicose é a única fonte de energia que pode ser utilizada pelo cérebro e pelos eritrócitos.[i]
  • Todas as células em todos os organismos do planeta queimam a glicose para produzir energia.[ii]
  • O nosso cérebro é o maior consumidor de glicose em nosso corpo.[iii]
  • A corrente sanguínea humana contém, normalmente e a qualquer momento, cerca de cinco gramas de glicose - o equivalente a apenas uma colher de chá de açúcar.[iv]

Como o Corpo Processa o Açúcar

O açúcar é um tipo de carboidrato contido naturalmente nos alimentos, mas também pode ser adicionado durante o processamento de alimentos. A ingestão de açúcar em excesso pode levar a problemas sérios de saúde,[v] nossos corpos precisam de uma quantidade mínima todo dia para continuar trabalhando.

Nós consumimos açúcar de diversas maneiras diferentes, mas no final, o nosso corpo transforma quase todo o açúcar que ingerimos em glicose - também conhecida como "glicemia". A glicose é o açúcar primário que o nosso corpo utiliza para gerar energia.[vi]

Nosso sistema interno de processamento do açúcar começa na boca, onde a saliva começa a degradar os alimentos até moléculas mais simples. A partir daí, o alimento viaja para o estômago, onde os sucos gástricos continuam digerindo os carboidratos em moléculas de açúcar menores. Finalmente, as moléculas de açúcar se movem para o intestino delgado, onde a maioria é transformada em glicose, absorvida na nossa corrente sanguínea e transportada por todo o corpo para fornecer energia.

À medida que digerimos uma refeição e a nossa glicemia aumenta, ela sinaliza ao pâncreas para liberar um hormônio chamado insulina. A insulina é responsável por mover a glicose do sangue para as células que precisam de energia. Geralmente, quanto mais açúcar há na corrente sanguínea, mais insulina o pâncreas libera. No entanto, há limites para a quantidade de insulina que o pâncreas pode produzir e - portanto - da quantidade de açúcar que nosso corpo pode processar de uma vez. O açúcar que não pode ser usado imediatamente é armazenado nos músculos, no fígado e nas células adiposas, até que mais energia seja necessária.

Este sistema complexo de processamento do açúcar está sempre trabalhando para manter nosso nível de glicemia em uma faixa saudável. Quando o sistema entra em colapso, pode levar a doenças sérias - a mais conhecida delas é o diabetes. No diabetes tipo 1, o próprio sistema imunológico do corpo destrói as células do pâncreas que produzem insulina (conhecidas como células beta). Na forma mais comum do diabetes - tipo 2 - o pâncreas ainda produz insulina, mas ou não é o suficiente para controlar os níveis de glicemia, ou as células do corpo não a utilizam de forma eficaz.

Ambos os tipos de diabetes devem ser controlados com cuidado para manter os níveis de glicemia saudáveis e evitar sérias complicações. A presença de níveis elevados de glicemia (hiperglicemia) durante longos períodos de tempo pode danificar o coração, vasos sanguíneos, nervos e rins.[i],[ii] A baixa glicemia (hipoglicemia) também pode ocorrer em pessoas com diabetes; a baixa glicemia não tratada pode resultar em coma e morte. Felizmente, existem muitos tratamentos e sistemas de monitoramento da glicemia disponíveis para ajudar as pessoas com diabetes a controlar com mais facilidade e de maneira eficaz a sua doença e levar suas vidas de forma mais saudável.

A Abbott é uma empresa global de saúde que fornece educação, produtos e instrumentos projetados para ajudar as pessoas com diabetes a viverem vidas mais saudáveis. Para mais informações, visite www.abbott.com.br

[

 

Referências:
[i] http://www.myfooddiary.com/Resources/nutrient_facts/nutrient_sugar.asp

[ii] http://ideas.time.com/2012/12/27/what-you-need-to-know-about-sugar/

[iii] http://www.marksdailyapple.com/a-metabolic-paradigm-shift-fat-carbs-human-body-metabolism/#ixzz2tcLQIsW2

[iv] http://www.fi.edu/learn/brain/carbs.html

[v] The relationship of sugar to population-level diabetes prevalence: an econometric analysis of repeated cross-sectional data. Basu S, Yoffe P, Hills N, Lustig RH. PLoS One Epub Feb 27, 2013.

[vi] http://healthyeating.sfgate.com/body-process-fruit-sugars-same-way-refined-sugar-8174.html

 

“Ciência do Açúcar”

Diabetes

O diabetes é uma doença crônica ligada a um colapso na forma como o corpo processa o açúcar. Continue lendo para aprender mais sobre o diabetes e a ciência por trás da "fábrica de processamento interno de açúcar" dos nossos próprios corpos!

Fatos Rápidos:

  • A glicose é a única fonte de energia que pode ser utilizada pelo cérebro e pelos eritrócitos.[i]
  • Todas as células em todos os organismos do planeta queimam a glicose para produzir energia.[ii]
  • O nosso cérebro é o maior consumidor de glicose em nosso corpo.[iii]
  • A corrente sanguínea humana contém, normalmente e a qualquer momento, cerca de cinco gramas de glicose - o equivalente a apenas uma colher de chá de açúcar.[iv]

Como o Corpo Processa o Açúcar

O açúcar é um tipo de carboidrato contido naturalmente nos alimentos, mas também pode ser adicionado durante o processamento de alimentos. A ingestão de açúcar em excesso pode levar a problemas sérios de saúde,[v] nossos corpos precisam de uma quantidade mínima todo dia para continuar trabalhando.

Nós consumimos açúcar de diversas maneiras diferentes, mas no final, o nosso corpo transforma quase todo o açúcar que ingerimos em glicose - também conhecida como "glicemia". A glicose é o açúcar primário que o nosso corpo utiliza para gerar energia.[vi]

Nosso sistema interno de processamento do açúcar começa na boca, onde a saliva começa a degradar os alimentos até moléculas mais simples. A partir daí, o alimento viaja para o estômago, onde os sucos gástricos continuam digerindo os carboidratos em moléculas de açúcar menores. Finalmente, as moléculas de açúcar se movem para o intestino delgado, onde a maioria é transformada em glicose, absorvida na nossa corrente sanguínea e transportada por todo o corpo para fornecer energia.

À medida que digerimos uma refeição e a nossa glicemia aumenta, ela sinaliza ao pâncreas para liberar um hormônio chamado insulina. A insulina é responsável por mover a glicose do sangue para as células que precisam de energia. Geralmente, quanto mais açúcar há na corrente sanguínea, mais insulina o pâncreas libera. No entanto, há limites para a quantidade de insulina que o pâncreas pode produzir e - portanto - da quantidade de açúcar que nosso corpo pode processar de uma vez. O açúcar que não pode ser usado imediatamente é armazenado nos músculos, no fígado e nas células adiposas, até que mais energia seja necessária.

Este sistema complexo de processamento do açúcar está sempre trabalhando para manter nosso nível de glicemia em uma faixa saudável. Quando o sistema entra em colapso, pode levar a doenças sérias - a mais conhecida delas é o diabetes. No diabetes tipo 1, o próprio sistema imunológico do corpo destrói as células do pâncreas que produzem insulina (conhecidas como células beta). Na forma mais comum do diabetes - tipo 2 - o pâncreas ainda produz insulina, mas ou não é o suficiente para controlar os níveis de glicemia, ou as células do corpo não a utilizam de forma eficaz.

Ambos os tipos de diabetes devem ser controlados com cuidado para manter os níveis de glicemia saudáveis e evitar sérias complicações. A presença de níveis elevados de glicemia (hiperglicemia) durante longos períodos de tempo pode danificar o coração, vasos sanguíneos, nervos e rins.[i],[ii] A baixa glicemia (hipoglicemia) também pode ocorrer em pessoas com diabetes; a baixa glicemia não tratada pode resultar em coma e morte. Felizmente, existem muitos tratamentos e sistemas de monitoramento da glicemia disponíveis para ajudar as pessoas com diabetes a controlar com mais facilidade e de maneira eficaz a sua doença e levar suas vidas de forma mais saudável.

A Abbott é uma empresa global de saúde que fornece educação, produtos e instrumentos projetados para ajudar as pessoas com diabetes a viverem vidas mais saudáveis. Para mais informações, visite www.abbott.com.br

[

 

Referências:
[i] http://www.myfooddiary.com/Resources/nutrient_facts/nutrient_sugar.asp

[ii] http://ideas.time.com/2012/12/27/what-you-need-to-know-about-sugar/

[iii] http://www.marksdailyapple.com/a-metabolic-paradigm-shift-fat-carbs-human-body-metabolism/#ixzz2tcLQIsW2

[iv] http://www.fi.edu/learn/brain/carbs.html

[v] The relationship of sugar to population-level diabetes prevalence: an econometric analysis of repeated cross-sectional data. Basu S, Yoffe P, Hills N, Lustig RH. PLoS One Epub Feb 27, 2013.

[vi] http://healthyeating.sfgate.com/body-process-fruit-sugars-same-way-refined-sugar-8174.html

 

Álcool, drogas e direção: combinação perigosa

A partir de julho, cerca de três mil policiais rodoviários federais aumentarão a fiscalização nas estradas. Eles estão sendo capacitados para identificar sintomas de motoristas sob efeito de álcool e outras drogas. O objetivo com o treinamento é reduzir em 50% o número de mortes no trânsito. Esse desafio foi proposto pela Organização Mundial da Saúde (OMS). 

 Trata-se de um treinamento do Programa Crack é Possível Vencer, da Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas do Ministério da Justiça (Senad/MJ), em cooperação com a Polícia Rodoviária Federal (PRF) e o Centro de Pesquisa em Álcool e outras Drogas (CPAD) da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS).  

 Além das iniciativas do governo, diversas empresas estão empenhadas em mostrar o quanto o álcool e as drogas são responsáveis por acidentes nas estradas brasileiras.

 De acordo com Alexandre Fagundes, gerente de contas globais e marketing da MiX Telematics no Brasil, a empresa desenvolve soluções, como  a plataforma Autowatch Alcolock, que é integrada à solução de gerenciamento de frotas Fleet Manager. Ele  permite avaliar se o motorista está alcoolizado e impede que ele dê partida no veículo.

 "O sistema Fleet Manager registra o resultado do teste e o momento em que ele aconteceu fechando o sistema de controle e auditoria para garantir a segurança dos motoristas e o cumprimento da lei seca, bem como a prevenção da alcoolemia na direção, conforme lei 12.619/2012", diz Alexandre.

"No Brasil, semelhante a outras partes do mundo, ações de prevenção e de tratamento devem ser implementadas para diminuir os números elevados de acidentes fatais nas estradas. Cada país está em uma etapa diferente na escala desta longa empreitada e seus administradores são responsáveis pela implementação de medidas que se adaptem a cada uma de suas culturas e alcance econômico, entre outros pontos", diz Cristina Pisaneschi, especialista em testes toxicológicos da Crhomatox, laboratório acreditado pelo Inmetro neste tipo de análise.


De acordo com a especialista, um exemplo de iniciativa para contribuir com essa nova consciência é a Resolução 460 do Contran, que estabelece que todos os motoristas com carteira de habilitação nas classes C, D e E, deverão fazer o teste toxicológico de cabelo na obtenção ou renovação da habilitação.

Lei que fixa adicional de 30% a motoboys entra em vigor

A regra que garante adicional de 30% de periculosidade aos motoboys já está valendo, com a publicação da com a publicação da Lei nº 12.997 no Diário Oficial da União (DOU), da última sexta-feira. As alterações, que exigiram mudanças na Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), haviam sido anunciadas na última quarta-feira, pela presidente Dilma Rousseff, em cerimônia no Palácio do Planalto.

"Hoje é inconcebível uma cidade sem motoboys. "Nada mais justo e necessário (do que o adicional). É uma categoria que enfrenta o trânsito e todos os perigos que daí advém", declarou a presidente, na última quarta-feira. A nova redação que passou a vigorar a partir deste dia 20, em relação à CLT cita que "são também consideradas perigosas as atividades de trabalhador em motocicleta."

A medida beneficia motoboys e outros profissionais que fazem entregas, como carteiros que se valem de motos. Na cerimônia de sanção da Lei, a presidente garantiu que o governo "está disposto a continuar dialogando" com a pauta dos motoboys. Disse que é preciso avançar na segurança desses condutores e na prevenção de acidentes. "Me preocupa o fato de vocês não terem vias exclusivas. Acho que temos que abrir essa discussão", destacou a presidente.

No final do mês passado, o Congresso aprovou um projeto de lei de autoria do senador Marcelo Crivella (PRB-RJ) que prevê o pagamento extra sobre o salário para os trabalhadores que atuam profissionalmente com a ajuda de motocicletas. A medida beneficia motoboys e outros profissionais que fazem entregas usando moto. Crivella é pré-candidato ao governo do Rio de Janeiro.

 

Fonte: Agência Estado

terça-feira, 24 de junho de 2014

Xodó

Há apenas 02 meses no ar, plataforma de crowdfunding animal 100% gratuita mobiliza centenas de pessoas e dá início à transformação colaborativa

 
Campanhas em prol da causa animal financiada pelas pessoas através de um sistema simples, prático e transparente de crowdfunding. Esse é o trabalho desenvolvido pela startup Xodó, que em menos de dois meses no ar já contabiliza dois projetos concluídos.

O primeiro êxito veio com o projeto UMAVET da Ampara Animal, campanha de arrecadação de fundos para a criação de uma Unidade Móvel de Atendimento Veterinário gratuito. A UMAVet levará atendimento eficaz de prevenção e combate de doenças a animais abandonados ou em posse de quem não pode pagar por uma consulta. Com mais de 300 apoiadores, entre empresas e pessoas físicas, o projeto atingiu 109% de sua meta, totalizando R$87.379,48.

 A segunda conquista se deu com o apoio de 47 doadores, que contribuíram com R$20.020,00 para a construção do Centro Cirúrgico da Associação Natureza em Forma. O projeto foi elaborado para aumentar o número de castrações realizados pela organização e poder atender a demanda de consultas da região, das ONGs parceiras e protetores independentes.

 No site está também ativa a campanha da ULA - União Libertária Animal, destinada ao desenvolvimento de cartilhas infantis de respeito aos animais, que em menos da metade do prazo estipulado já atingiu 65% de sua meta, estipulada em R$5.000,00. E novas campanhas já estão sendo analisadas para em breve entrarem no ar.

 
 

O Xodó

Xodó é primeiro site de financiamento coletivo (crowdfunding) voltado exclusivamente para a causa animal que não cobra taxa de comissão. Um canal de fácil acesso e de abrangência nacional.

O Xodó promove e engloba projetos com animais domésticos, silvestres ou de circo, além de movimentos vegetarianos e veganos. Todo projeto que visa cuidado, respeito, preservação e proteção aos animais recebe atenção redobrada da equipe.

 
Criadora e CEO: Raphaela Rondon

Formada em Relações Publicas, pós graduada em Gestão de Projetos Sociais e desde sempre apaixonada por bichos, luta por uma realidade melhor para os animais, e encontrou no Xodó a maneira de contribuir para esta conquista. www.xodo.juntos.com.vc - raphaela.rondon@xodo.com.vc

 

Pressão alta se agrava em dias mais frios

Pressão arterial sofre alterações para evitar a perda de calor

 

A hipertensão, também conhecida como pressão alta, é uma doença que age no coração e nos vasos sanguíneos. No inverno ou em dias mais frios, o hipertenso pode sofrer ainda mais com a doença. Isso ocorre porque o diâmetro das artérias de áreas que ficam expostas às baixas temperaturas sofrem redução, como mãos, braços e pernas, com a finalidade de evitar a perda de calor. Segundo o cardiologista da Beneficência Portuguesa de São Paulo, Fernando Alves, com os vasos contraídos, devido a redução, a fluidez do sangue estará prejudicada levando o coração trabalhar com mais vigor para superar este obstáculo. “Nessa fase, os hormônios são solicitados para aumentar o metabolismo, que também exige maior trabalho cardíaco. Estas novas situações contribuem para aumentar o risco de eventos cardiovasculares no inverno, tais como infarto do miocárdio e derrame cerebral”, destaca.

 

Nesse período, é comum também que as pessoas optem por alimentos mais gordurosos ou com teor maior de sal,  contribuindo para a elevação da pressão. Entre os sintomas mais comuns de hipertensão estão dor de cabeça, indisposição, tonturas e  palpitações que, na maioria dos casos, passa despercebida. “Recomenda-se que na época de baixas temperaturas, pessoas hipertensas procurem aferir a pressão com mais frequência, além de procurar ajuda médica em caso de alterações”, finaliza o especialista. 

 

Confira algumas dicas de como prevenir e controlar a doença:

 

·         Tenha uma alimentação balanceada, com redução do sal e de produtos enlatados, que contém altos índices de sódio;

·         Pratique exercícios físicos, cerca de 30 minutos de caminhada, que já podem controlar alguns casos de hipertensão e ajudar nos casos de pacientes obesos;

·         Evite o consumo excessivo de cigarro e bebidas alcoólicas;

·         Monitore seu coração e as medições da pressão regularmente.

26/06 - Dia Nacional do Diabetes - Pets não estão livres da doença

Mal atinge principalmente cães adultos e na terceira idade e é duas vezes mais frequente nas fêmeas. Obesidade é fator de risco para desenvolvimento da doença, que necessita de tratamento contínuo

 

Assim como os humanos, cães e gatos também sofrem de diabetes e a incidência do tipo 1 é a mais comum no reino dos pets. Sede excessiva, aumento de quantidade da urina excretada, perda de peso e às vezes incontinência urinária estão entre os principais sintomas nos bichinhos. "Trata-se de uma doença silenciosa que traz complicações ao animal quando não tratada", alerta a veterinária Karina Mussolino, da Pet Center Marginal.

 A doença se caracteriza por uma deficiência hormonal que reduz a capacidade do sangue de metabolizar o açúcar. O tipo I é o mais comum, atinge cerca de 90% dos animais, e ocorre quando as células do pâncreas não produzem insulina suficiente, precisando de reposição diária do hormônio.

 Vale destacar que os cães com diabetes, apesar do aumento de apetite, também apresentam perda de peso. "O diabetes é uma doença silenciosa e que se não tratada adequadamente pode trazer diversas complicações para o animal. Quanto antes for descoberta a doença, melhor os resultados do tratamento", destaca a veterinária da Pet Center Marginal.

O diabetes é fator de risco para o desenvolvimento de diversas complicações, como infecções do trato urinário, do aparelho respiratório e catarata, que pode levar a perda total da visão. As raças mais predispostas ao diabetes são os Poodles, Dachshunds, Labradores, Golden Retrivers, Huskie Siberianos e Yorkshire Terriers.

O diagnóstico da doença é confirmado com a realização de exames laboratoriais, como exame de sangue e de urina. "Em alguns casos o animal permanece internado durante 24 horas para um acompanhamento aprofundado do nível glicêmico, assim o veterinário testa a eficácia da dose de insulina que deve ser administrada para controlar o diabetes", diz.

 O tratamento do diabetes tipo I em cachorros inclui a administração diária de insulina, dieta, programa de exercícios e controle de doenças simultâneas. Nos casos do diabetes tipo II não é necessária a aplicação de insulina, apenas o controle da alimentação e a prática de exercícios. "Hoje temos alimentos diet para animais e diversos medicamentos que garantem a qualidade de vida do cachorro diabético. É preciso, porém, muita atenção do dono para dar continuidade ao tratamento e levar sempre o animal ao veterinário, pois só o profissional poderá definir qualquer mudança no tratamento que está sendo feito", conclui a Dra Karina.

 

 Pet Center Marginal

domingo, 15 de junho de 2014


Dicas de segurança durante os jogos da Copa

A Copa do Mundo já começou e o GRUPO GR dá dicas para quem vai assistir aos jogos nos estádios ou nos pontos públicos organizados pela FIFA.

As dicas foram selecionadas por Samuel Washington, especialista em segurança e também gerente geral de operações do Grupo GR, empresa que atua há 22 anos na área de segurança e prestação de serviços.

Cuidados com manifestações:

- Deve-se ficar atento e monitorar a mídia em geral e redes sociais sobre datas, horários e locais de possíveis manifestações populares, para que cada um possa atuar na tomada de medidas preventivas de proteção e segurança.

- Essas manifestações também devem ser monitoradas em tempo real, pois muitas mudam de rota e percurso, o que poderá trazer algum tipo de transtorno para a vida das pessoas, condomínios e empresas de determinada localidade.

- Evite sair às ruas quando a manifestação já começou ou está nas proximidades. O recomendável é evitar esse tipo de aglomeração de pessoas.

- Incentive, no dia de manifestações, a carona solidária, para reduzir o número de veículos nas vias.

- Nunca discuta ou enfrente pessoas envolvidas neste tipo de movimento, pois sabemos que a grande maioria busca defender algum ideal, mas sempre há um número de elementos que desejam promover badernas e podem agir com violência.

 

Nos estádios:

- Não compre ingresso de cambistas, podem ser falsificados;
- Não exiba joias, celulares, câmeras digitais ou dinheiro. Seja discreto;
- Não deixe sua carteira no bolso de trás, pois a mesma pode ser alvo de ladrões durante a entrada ou saída do estádio, momentos nos quais pode haver aglomeração de pessoas;
- Informe-se antes em qual setor do estádio é o seu assento e por qual portão de acesso deve entrar;
- Provocações e violência ao torcedor do clube adversário e aos jogadores podem resultar em responsabilidade criminal;
- Se você estiver levando crianças identifique-as com o nome, endereço e telefone, de maneira bem visível;
- No final da partida, saia com calma, evitando pânico ou correria.

 

Nas praças da FIFA:

- Não use bolsos traseiros para carregar carteira ou dinheiro.

- Previna-se contra a ação dos marginais não ostentando objetos de valor como relógios, joias, pulseiras, celulares, tablets, colares, etc.

- Evite transitar em ruas ou praças mal iluminadas.

- Se sentir que está sendo seguido, entre em algum estabelecimento comercial ou atravesse a rua.

- Não saia com grandes quantias de dinheiro ou cartões de crédito se não houver necessidade.

- Não abra a carteira ou a bolsa na frente de estranhos.

- Evitar comprar e consumir alimentos e bebidas alcoólicas de fontes não confiáveis, principalmente ambulantes. Não se sabe a procedência nem tão pouco como é sua manipulação e preparo. Com isso se evita problemas com intoxicação.

- Ao sair sozinho, procure sempre ficar no centro da calçada e na direção contrária ao trânsito. Fica mais fácil perceber a aproximação de um veículo suspeito.

- Ao retornar para sua residência e notar algum sinal estranho (porta aberta, luzes acesas, etc.), não entre em casa, chame a polícia.

 

No trajeto, em transportes públicos:

- Cuidado com bolsas ou mochilas transparentes, pois o marginal vai perceber que você leva documentos, dinheiro, aparelho celular, etc.

- Procure não dormir durante o percurso, pois os meliantes aproveitam-se deste momento para realizar o furto.

- Dentro do coletivo mantenha a bolsa, carteira, pacotes ou sacolas na frente do seu corpo.

- Em ônibus com poucos passageiros, procure viajar próximo ao motorista.

- Ande sempre com o dinheiro da passagem contado ou dê preferência ao vale transporte.

- Evite ficar sozinho em pontos de ônibus isolados.

 

Com celulares e smartphones:

- Atender o celular na rua, deixa o usuário distraído e, ao mesmo tempo, vulnerável.

- Não use celular na cintura e/ou em bolsos, pois permitem que os assaltantes o furtem com facilidade.

- Para evitar chamar atenção, coloque seu aparelho no modo vibratório ou silencioso.

- Nunca o deixe o celular à mostra.

- Não deixe seu celular sobre mesas, balcões e cadeiras de restaurantes ou lojas, pois os meliantes aproveitam qualquer descuido para furtá-los.

quarta-feira, 11 de junho de 2014


 

Como enfrentar o dia dos namorados sozinho - e de bem com a vida

Muitas pessoas que passam essa data desacompanhados nem sempre a encaram da melhor maneira. Veja como mudar isso

Dia 12 de junho. Facebook, Instagram, Twitter e todas as possíveis redes sociais ficam recheadas de fotos de casais felizes e declarando-se uns aos outros. Esse é o dia em que até a mais segura das solteiras pode fraquejar, sentir saudade do ex ou até ter uma crise de autoestima – mas o psicólogo e coach João Alexandre Borba tem algumas dicas para enfrentar essa data de cabeça erguida.
“Não se entregue, assuma uma postura positiva e curta a data sozinha – ou com pessoas que estão na mesma situação que você. Encare a realidade e não faça um drama desnecessário por causa disso, esse é o segredo para ser mais feliz em qualquer data – e esse é só mais um dia dos outros 364 que o ano oferece para você”, exalta.
O Dia dos Namorados oferece uma espécie de cobrança nas pessoas, é o que comenta o especialista. “É como se fosse uma obrigação estar com alguém nesse dia e, se você está só, sempre haverá quem o cobre por isso”. De toda maneira, se você quer namorar, se desesperar por causa disso não é nunca um bom caminho. Isso porque quando esse é o seu objetivo, você acaba por transformar o outro em um objeto de desejo – e ninguém quer ser objeto de ninguém.  
Pode parecer clichê, mas o amor está aí o tempo todo. Você pode estar só pelos mais diversos motivos: por vontade própria, por achar que ainda não é hora de se envolver, ou, inconscientemente, por não permitir que outras pessoas se aproximem de você ou preocupando-se demais com o que os outros vão pensar de você, distante de sua autenticidade. Assim, fica difícil amar de verdade.
“Por isso, a questão principal não é arranjar um companheiro, e sim ser você mesmo e desenvolver uma autoconfiança para isso. É o que sempre dizem: antes de amar alguém, você precisa a amar a você mesmo – e isso é recíproco. Você não pode esperar que os outros se apaixonem por você se você não os deixa chegarem perto”, explica Borba.
Essas são dicas para a vida inteira, não somente para o Dia dos Namorados. Porém, para enfrentar essa data da melhor forma, existem inúmeras atividades que você pode fazer para você mesmo. “Faça algo de bom para você. Tome um longo banho, relaxe, e aproveite com seus outros amigos solteiros. Esse ano é ainda mais fácil: com a abertura da Copa do Mundo, os bares estarão cheios – e não só com casais”, opina Borba.

Enfim: divirta-se. Existem milhões de coisas que você pode fazer para distrair-se – e sair um pouco da internet. E entenda que o Dia dos Namorados acontece todos os anos e não passa de só mais um dia comum.

João Alexandre Borba - Master Coach Trainer e Psicólogo. https://www.facebook.com/joaoalexandre.c.borba -  joao.alexandre@live.com

 

 

Saúde convoca população a doar sangue durante a Copa

Com tempo frio os hemocentros do Estado de São Paulo e os bancos de sangue da capital registram queda de 50% nas doações

 Com objetivo de garantir que não haja redução nos estoques dos hemocentros, a Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo decidiu convocar a população para doar sangue.

Em virtude da queda nas temperaturas, os hemocentros do Estado de São Paulo e os bancos de sangue da capital paulista registram uma diminuição média de 50% nas doações de sangue. Tipo “O negativo” é o fator sanguíneo como menor oferta de doação.

Com a intensificação do fluxo de pessoas circulando pelo Estado por conta da Copa do Mundo e da antecipação das férias escolares, pode haver elevação no número de acidentes de trânsitos, o que gera maior demanda de sangue nas emergências hospitalares para atender a cirurgias com necessidade de transfusões .

Para doar sangue é necessário estar em boas condições de saúde, ter entre 16 e 67 anos, pesar no mínimo 50 kg, portar documento de identidade original com foto, estar alimentado e evitar tanto à ingestão de comida gordurosa nas quatro horas que antecedam a doação quanto o uso de bebidas alcoólicas 12 horas antes da coleta.

“No frio as pessoas estão menos dispostas a saírem de casa para doarem sangue. Mas é importante que a população contribua com os estoques e, assim, ajude a salvar vidas”, afirma o coordenador da Hemorrede da Secretaria, Dante Langhi

A lista dos postos de coleta de todo o Estado está disponível no site www.saude.sp.gov.br/doesangue. Os dias e horários de funcionamento dependem de cada unidade.

segunda-feira, 9 de junho de 2014


COPA DO MUNDO

Saúde lança Proteja O Gol para prevenção ao HIV e aids no mundial


Serão distribuídos cerca de 2 milhões de preservativos e panfletos com mensagens de prevenção, além de realizados testes rápidos. Ações fazem parte da campanha do Ministério em parceria com o UNAIDS

 

Os torcedores brasileiros e estrangeiros da Copa do Mundo no Brasil terão acesso a camisinhas e testagem de HIV durante o período de jogos do mundial nas cidades sedes brasileiras. As ações de prevenção ao HIV e aids integram o Projeto Proteja o Gol, parceria do Ministério da Saúde com o Programa Conjunto das Nações Unidas sobre o HIV e Aids (UNAIDS). O ministro da Saúde, Arthur Chioro, participou nesta segunda-feira (09), em Salvador, do lançamento da campanha. Também estiveram presentes ao evento os netos de Nelson Mandela, que são embaixadores da campanha, além do Diretor Executivo do UNAIDS e Secretário Geral Adjunto das Nações Unidas, Michel Sidibé.

 

Durante o mundial, serão distribuídas cerca de 2 milhões de camisinhas, acompanhados de panfletos com mensagens de prevenção. Para o ministro Arthur Chioro, o projeto representa o esforço do Ministério da Saúde e da UNAIDS em implantar estratégias inovadoras de prevenção voltadas aos jovens, que normalmente não buscam os serviços de saúde de forma voluntária. O diagnóstico será realizado em unidades móveis (trailers) disponibilizados pelo Ministério da Saúde e serão utilizados testes rápidos, com resultado em até 30 minutos. Inicialmente, serão oferecidos cerca de 40 mil testes para as cidades sedes.

“Quando focamos nosso trabalho em eventos de grande porte - como o Carnaval, feiras, shows e agora nos jogos da Copa do Mundo estamos tentando levar informação e conscientização a um público que, muitas vezes, não pensa em fazer o teste de HIV, por falta de oportunidade, coragem ou dificuldade de acesso”, afirmou o ministro.

 

O ministro disse ainda que a campanha Proteja o Gol contribui para abordar com os jovens  a questão da prevenção ao HIV e aids. “É importante fazer chegar aos jovens e adolescentes  mensagens como as da campanha, para que nossa juventude, meninos e meninas, possam lidar com o sexo, de forma responsável, de maneira segura, usando o preservativo e tomando todos os cuidados”, disse, acrescentando que “assim conseguiremos atingir zero de infecção de HIV, zero de óbitos por aids, e principalmente, zero de discriminação, porque ninguém pode ser estigmatizado por ser portador de um vírus. É preciso tratar todos com dignidade e é isso que o Brasil vem fazendo e fará durante a Copa”, completou.

 

O Diretor Executivo do UNAIDS e Secretário Geral Adjunto das Nações Unidas, Michel Sidibé afirmou que a escolha da capital baiana se deu pela relevância histórica. “Salvador é marcada por sua tradição e importância como elo de ligação entre as Américas e a África. É preciso ressaltar que o Proteja o Gol  não é apenas uma campanha, mas uma ação global de solidariedade e um movimento de vários países em prol da  igualdade social e contra todas as formas de estigma e discriminação”, concluiu. 

 

CAMPANHA - Iniciada na África do Sul, durante a Copa de 2010, o Projeto tem como meta zerar tanto infecções, como mortes e discriminação. A campanha prevê ainda a divulgação de mensagens de prevenção do HIV voltadas aos jovens, por meios de comunicação e redes sociais, nos telões da Fan Fest e no site exclusivo da campanha. Nesses materiais estão engajados estrelas de futebol e celebridades, como o alemão Michael Ballack e o brasileiro David Luiz.

 

CENÁRIO DA INFECÇÃO - A epidemia de aids no Brasil está estabilizada, com taxa de detecção em torno de 20 casos de aids a cada 100 mil habitantes, o que representa cerca de 39 mil casos novos da doença ao ano. Estimativas indicam que, atualmente, cerca de 718 mil pessoas vivam com HIV, sendo que 150 mil desconhecem sua situação. O não conhecimento da sorologia é hoje um dos desafios a serem enfrentados no combate à doença no país. Atualmente, estão em tratamento com medicamentos antirretrovirais, ofertados pelo SUS, cerca de 340 mil pessoas.

O coeficiente de mortalidade por aids vem caindo no Brasil nos últimos 10 anos. Em 2003, era de 6,4 casos por cada 100 mil habitantes, caindo para 5,5 por 100 mil habitantes em 2012. Do total de óbitos por aids no Brasil, até o ano passado, 190.215 (71,6%) ocorreram entre homens e 75.371 (28,4%) entre mulheres.

 

Quantitativo de Camisinhas

UF
QUANTIDADE
Manaus/AM
90.000
Recife/PE
120.000
Fortaleza/CE
175.000
Natal/RN
90.000
Salvador/BA
175.000
Cuiabá/MT
90.000
Brasília/DF
300.000
Rio de Janeiro/RJ
300.000
São Paulo/SP
220.000
Belo Horizonte/MG
175.000
Porto Alegre/RS
175.000
Curitiba/PR
90.000
TOTAL
2.000.000