Pesquisar Blog Jornal da Mulher

quinta-feira, 26 de dezembro de 2013

Foto de REDEVIDA de Televisão.
Três dicas para evitar azia depois da “comilança" de Natal

1. Entenda: a azia é a consequência do excesso de ácido produzido pelo estômago. Nestes dias de festas, o corpo recebe uma dose “extra” de calorias. Salgados, doces e bebidas. Se possível, dê uma maneirada nesta semana que antecede o Ano Novo. Evite alimentos que aumentam a produção de ácido no estômago, como: frituras, carnes gordas, álcool, refrigerantes, chocolate, café, bebidas gaseificadas ou condimentos em exce...sso. Coma leve, de preferência a cada 3 horas, em pequenas porções e inclua mais frutas (de preferência não ácidas) que o habitual. Aproveite estes dias para “desintoxicar”.

2. Se você estiver com aquela sensação de “queimação” na boca do estômago coma miolo de pão, torradas ou bolachas de água e sal. Isso deve atenuar o desconforto. Não tome leite gelado. Pode dar uma sensação momentânea de conforto, mas o leite é rico em cálcio, que estimula a produção de mais ácido depois.

3. Evite deitar logo após as refeições e nunca durma totalmente na horizontal, use sempre um travesseiro. Se você sofre sempre com o refluxo, erga um pouco a cabeceira da cama (20 cm são mais que suficientes) para diminuir a volta de ácido que pode subir para o esôfago.

Importante: consulte seu médico se os sintomas forem muito desconfortáveis. Há medicações eficientes para tratar a azia.
Ver mais
Foto de Risadaria Desenfreada.

sexta-feira, 20 de dezembro de 2013





A prevenção é a única arma contra a doença

A melhor forma de se evitar a dengue é combater os focos de acúmulo de água, locais propícios para a criação do mosquito transmissor da doença.
Para isso, é importante não acumular água em latas, embalagens, copos plásticos, tampinhas de refrigerantes, pneus velhos, vasinhos de plantas, jarros de flores, garrafas, caixas d´água, tambores, latões, cisternas, sacos plásticos e lixeiras, entre outros.





 Conheça os sintomas, o mosquito da dengue, tratamentos, prevenção, tipos, dengue hemorrágica e muito mais...acesse: http://www.combateadengue.com.br/
















sexta-feira, 13 de dezembro de 2013

10 DICAS INFALÍVEIS PARA MANTER A FORMA NAS FESTAS DE FINAL DE ANO


 

 

A palavra de ordem  para as festas de fim de ano é moderação, evitar comer e beber em excesso e ficar atento à escolha correta dos alimentos que irão compor o prato. De acordo com a nutricionista da Academia Contours, Carina Amorim de Sá, o mais importante é antes de tudo tirar o foco da comilança e aproveitar ao máximo o momento de reunião com familiares e amigos. “Evite aquela sensação de mal estar e arrependimento que normalmente batem depois dos exageros cometidos”, diz a nutricionista da Academia Contours. Siga as dicas abaixo e boas festas.

1- Não pule refeições esperando a hora da ceia,  isso nunca dá certo pois leva a maior compulsão e acabamos extrapolando nas quantidades. Faça as 4 refeições que antecedem esse horário.

 
2- Comece o dia com um bom café da manhã consuma muita fibra como por exemplo farelo de aveia e farinha de linhaça, proteínas (omeletes, queijos magros e iogurtes desnatados) e se quiser um belo suco verde fonte fibras, vitaminas, minerais e antioxidantes.

 
3- Na hora da festa evite os petiscos mais calóricos como queijos gordos (gorgonzola, provolone, cheddar),  salames, azeitonas e salgadinhos em geral, opte por castanhas, frutas secas e torradas e se tiver a parte mais light opte por tomate cereja, cenoura baby e enroladinho de folhas.

 
4- Faça um belo prato de salada antes do prato principal e mastigue bem,  esse processo gera mais saciedade e ajuda a evitar os exageros.

 
5- Evite as bebidas  fermentadas  como cerveja/chope e aquelas feitas com leite condensado. São aproximadamente 150kcal por copo. Não se esqueça de sempre beber água durante a festa.


6- Faça um lanche antes de sair de casa com sopas, caldos, salada ou sanduíches leves. Evite chegar com muita fome na festa e não resistir às tentações.


7- Cuidado com as sobras, normalmente a comilança se estende por um ou dois dias após a festa. Siga  a mesma regra para os dias seguintes, nada de exageros.

 
8- As sobremesas a base de frutas são boas opções, pois são menos calóricas que as tradicionais sobremesas, ricas em açúcares e gorduras.


9- Como petisco escolha um belo mix de oleaginosas como castanha do Pará, castanha de caju, amêndoas, avelãs, nozes, amendoim, passas, damascos e tâmaras. São saudáveis e vão auxiliar na redução do apetite.

 
10- Coma um pouco de tudo o que sentir vontade, mas lembre-se o segundo pedaço tem o mesmo gosto que o primeiro. Porém, o segundo pedaço, além de calorias extras, vem seguido de culpa e frustração. Por isso nada de exagerar, cuide-se!

Quase um quinto dos brasileiros tem algum tipo de deficiência visual


 

De acordo com IBGE, mais de 35 milhões de pessoas são afetadas por deficiência visual no Brasil

 A deficiência que mais frequentemente afeta o brasileiro é a visual: mais de 35 milhões de pessoas (19% da população) tem alguma dificuldade em enxergar e aproximadamente 500 mil tem o diagnóstico de cegueira, segundo o último levantamento do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).
Porém, essa verdadeira tragédia na área de saúde pública poderia ser evitada, afirma o oftalmologista Fabrício Witzel, médico do departamento de oftalmologia do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina USP. No Dia Nacional do Cego, dia 13 de Dezembro, o médico lembra que as causas mais frequentes de cegueira no Brasil podem ser evitadas.
“As principais causas de cegueira são o glaucoma, catarata, diabetes e a degeneração macular relacionada à idade. Muitas vezes, o brasileiro apenas procura o oftalmologista quando essas doenças estão muito avançadas: neste ponto, infelizmente pode ser tarde demais”, analisa.



Principais doenças

O glaucoma causa cegueira irreversível através do aumento da pressão intraocular na maioria dos casos. Essa doença induz a destruição gradativa e irreversível do nervo óptico, podendo ser controlado (se diagnosticado precocemente) através do uso de medicamentos que agem nos olhos, diminuindo a produção ou aumentando a drenagem do humor aquoso.
“Por se tratar de uma doença silenciosa, o paciente só nota a diminuição visual no final do quadro, quando o dano já é muito significativo”, informa Dr. Witzel. Pode ser diagnosticado em uma consulta com o oftalmologista através da medida da pressão ocular e avaliação do fundo de olho. A partir dos 40 anos o risco é maior, principalmente para quem tem histórico familiar desta patologia.
Outra causa de cegueira muitas vezes irreversível é a retinopatia diabética, ocasionada pelo não tratamento do diabetes. Inicialmente, ela pode causar uma sutil alteração de grau dos óculos, porém, a doença pode evoluir rapidamente para sangramentos dos vasos da retina, provocando visão borrada, e cegueira. Também pode levar a um quadro do glaucoma.
“Há três tipos de tratamento: cirurgia, laser e injeções. Todas estas opções interrompem a evolução da perda de visão, podendo até reverter a situação em alguns casos. Em estágios mais avançados da doença, pouco se pode fazer”, afirma o oftalmologista . O controle da glicemia e a consulta periódica ao oftalmologista podem evitar as complicações da doença.
Já uma terceira causa de perda de visão comum entre os brasileiros é a catarata, doença totalmente reversível. “É causada pela opacificação do cristalino, que é a lente intraocular natural do olho. Durante a cirurgia, o cristalino é substituído por uma lente intraocular”, informa o Fabrício Witzel.
A degeneração macular relacionada à idade é frequente em pacientes da terceira idade. Gerada por uma alteração na região central da retina conhecida como mácula, a degeneração induz prejuízo da principal área de visão dos pacientes. Pessoas com olhos claros tem maior chance de sofrer com a doença, que tem caráter genético e hereditário. O tratamento utiliza vitaminas específicas e injeções intraoculares nos casos mais severos.



Cuidados com os olhos

Dr. Fabrício Witzel alerta também sobre os principais cuidados para manter os olhos saudáveis. A primeira visita ao oftalmologista deve acontecer ainda na infância, por volta dos três anos de idade. Segundo o especialista, algumas doenças oculares, como o estrabismo, podem ser recuperadas apenas nesta fase da infância – senão o dano visual gerado será para o resto da vida.
“A boa saúde ocular da criança garante seu aproveitamento escolar, que é totalmente abalado caso haja alguma dificuldade de visão”, analisa o médico do Hospital das Clínicas da USP.
Já na juventude e idade adulta, algumas das principais doenças oculares são a miopia, o astigmatismo e o ceratocone (deformação da córnea, frequente em pessoas com alergias nos olhos), dentre outros.
Cuidados básicos, válidos para todas as idades, podem evitar problemas adicionais: mesmo em dias nublados, deve-se sair à rua com óculos dotados de filtros de proteção UVA e UVB (contra radiação ultravioleta).
Menos usados, mas também muito importantes são os óculos de proteção, que deveriam ser utilizados para a realização de trabalhos domésticos corriqueiros. “É altíssimo o índice de traumas oculares na vida adulta ocasionadas por situações simples do cotidiano, que vão desde cortar a unha até colocar um prego na parede”, revela o médico.



 Dr. Fabrício Witzel - Médico do Departamento de Oftalmologia do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina USP e responsável pela Clínica Ocular Max Care. Especialista em Córnea, Catarata e Cirurgia Refrativa, Witzel se graduou e possui doutorado pela USP e pós-doutorado pela Cleveland Clinic Foundation (EUA). Publicou diversos artigos científicos e colaborou com as obras “Guia Prático de Cirurgia Refrativa”, “Ocular Therapeutics – An Eye on New Discoveries” e “Ocular Disease – Mechanisms and Management”.

BNDES recebe até o dia 18
inscrições para patrocínio
de eventos culturais

 

·        Nesta etapa, serão analisados projetos com data de realização entre 1º/3 e 30/8 de 2014

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) recebe até o próximo dia 18 de dezembro projetos de eventos culturais a serem patrocinados pelo Banco no período de 1º de março a 30 de agosto de 2014.
As inscrições podem ser realizadas pelo site, no endereço www.bndes.gov.br/patrocinio. As ações de patrocínio do BNDES são focadas nas áreas de Cinema, Música, Literatura e Dança. Podem ser apoiados festivais, mostras, espetáculos, feiras e outras iniciativas que contribuam para a difusão e o fomento da cultura brasileira.
As propostas são analisadas pelo Comitê Cultural, formado por equipes da área de Comunicação do Banco. A previsão é que o resultado seja divulgado em fevereiro de 2014.
Entre os itens levados em conta para a concessão do patrocínio, estão: a concepção criativa do projeto, a proposta de conteúdo, o potencial de comunicação e a contribuição para a difusão e o fomento da cultura brasileira.
Este ano, o Banco investiu cerca de R$ 15 milhões em 39 projetos de patrocínio cultural, realizados em 21 Estados das cinco regiões brasileiras. Do total de eventos, 14 foram de Cinema (36%), 11 de Música (28%), 10 de Literatura (26%) e 4 de Dança (10%). Para 2014, os recursos disponíveis devem ser mantidos no mesmo patamar de 2013.

quarta-feira, 11 de dezembro de 2013


Empresas podem reverte 1% do Imposto de Renda devido para doações a instituições filantrópicas


As empresas podem deduzir 1% do Imposto de Renda devido para doações aos Fundos dos Direitos da Criança e do Adolescente, que são destinados a instituições filantrópicas. Para isso, a pessoa jurídica deve fazer o repasse do valor até o dia 31 de dezembro para algum fundo municipal, estadual ou federal. A doação feita até esse prazo vai constar como abatimento na declaração anual referente ao exercício de 2013. De acordo com a Lei 12.594/2012, que regulamenta a questão, a reversão do imposto pode ser feita por meio da doação em espécie ou em bens, em cada período de apuração do imposto, que pode ser mensal, trimestral ou anual. A declaração de pessoa jurídica deve ser tributada pelo Lucro Real. Outras formas tributação não valem para esse tipo de abatimento.


Pessoa Física - a norma também é valida para doações de pessoas físicas, que podem deduzir até 6% do valor do imposto, seja em espécie ou doação de algum bem até 31 de dezembro. Nesse caso, também existe a possibilidade de fazer a reversão no momento da entrega da declaração de Imposto de Renda pelo formulário completo, mas a dedução cai para 3%. O próprio programa da declaração anual emitirá uma Darf (Documento de Arrecadação de Receitas Federais) para o pagamento da doação e outra para o pagamento do imposto, ou seja, a doação é feita no ato da declaração.


Cezar Augusto Cordeiro - advogado com atuação em Direito Tributário da Sociedade de Advogados Alceu Machado, Sperb & Bonat Cordeiro. 
  www.alceumachado.com.br